quinta-feira, 22 de março de 2007

Mais uma operação da Policia Federal (10:00)

Essa manhã, como todos os dias ao tomar meu café, liguei as rádios da cidade para escutar as últimas notícias. Estava um reboliço total no meu Estado. Motivo: Segundo o repórter Douglas Lima, da Rádio Antena Um, a Polícia Federal deflagrou às 6 horas da manhã nos Estados do Amapá, Pará e Ceará, a operação “Antídoto”, com o objetivo de investigar fraudes nas licitações para aquisição de medicamentos para a Secretaria de Saúde do Amapá. Várias pessoas supostamente envolvidas foram detidas e estão sendo mantidas no prédio da PF para investigação.

Pelas informações recebidas dos repórteres que se encontram no prédio da PF/Macapá soubemos que a operação está apreendendo todos os objetos encontrados nas residências de alguns envolvidos, que possam servir de provas para uma possível denúncia pelo órgão oficial, tais como, computadores, carros importados, etc.

Em comentários, alguns repórteres diziam que já se esperava uma operação dessa envergadura desde março do ano passado, 2006, por conta de algumas denúncias surgidas à época.

Vamos acompanhar a seqüência dos fatos torcendo para que, por esse lado daqui, isso seja o início da solução dos problemas com o mau atendimento e a falta de medicamento, leito, etc, nos hospitais públicos da região.

Foram várias as pessoas que ligaram para o programa, dando apoio à operação, inclusive um médico confirmando a situação calamitosa que os profissionais vêm enfrentando, devido à carência de medicamentos e de meios de atendimento às pessoas que buscam atendimento na rede de saúde pública deste Estado.

Eu mesma, quando viajava de ônibus, pela estrada Ap070, (aquela que segue pelo Curiaú e que não teve sequer 1 km asfaltada em 2006, ano eleitoral) horrível, lamacenta e esburacada e que se tornou intrafegável para carros pequenos, ouvi uma senhora (cujo nome me reservo o direito de não citar) contar que sua filha, ao precisar de atendimento no Hospital da Mulher, há alguns dias, teve que dividir um leito com outra paciente, sangrando todas duas! A mulher em questão fez um barulhão até colocarem sua filha em um leito vazio. Antes do barulho, a enfermeira lhe havia dito que não havia leitos disponíveis no hospital.

Citando uma frase que se repete no meio jurídico: “Quem não luta pelo seu direito não é digno de tê-lo”.(Rudolf von Ihering)

Eu digo:“Cala teu direito e pisarão sobre ti. Porém, não esqueças que tens também deveres”. (Veneide)

3 comentários:

Ricardo Rayol disse...

Mas isso é uma barbaridade... Será que o marimbondos de fogo tem participação acionária nessa calamidade?

Veneide disse...

É Ricardo. Parece que a corrida pela riqueza rápida e fácil está virando moda em nosso país, onde , tudo em se plantando dá.

Vneide

Anônimo disse...

ja leio
Muito interessante;
até logo
beijos minha esposa

Uma coisa que adoro.

Uma coisa que adoro.
No inverno, fica tudo assim. Foto:D.B.

Os lagos

Os lagos
Pegamos nossos remos e varejões e saímos com muito cuidado para não triscar nos jacarés e sucuris. Foto: Veneide