quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Lero-lero e uma flor para você!

As vezes ausente. Mas gostaria de registrar aqui um resumo do que aconteceu comigo nos últimos dias, apesar de não ter nada de excepcional (será?):

1- Estou lendo muito sobre tudo. E quando digo sobre tudo é sobre tudo messssmo. Principalmente sobre a situação política e econômica do nosso Estado. Prefiro não fazer comentários. Dá nojo o que a gente vê e ouve! (Deu pra entender, né?) ;
2- Fui à fazenda, ou melhor, fazendola, aplicar remédio nos bubalinos e equinos;
3- Torci o pé esquerdo correndo na praça às margens do Amazonas. Doeu, ai doeu-eu-eu (e meu pé ficou redondinho, redondinho);
4- Voltei à fazendola semana passada pra trocar o empregado que estava fazendo minha casa de colônia de férias pra família dele (irmãos, mãe, etc) (e sabe lá mais o quê) , além de levar gente pra caçar as pacas e tatus que ainda resistem aos exterminadores (desobedecendo as ordens dos patrões e da lei). Os vizinhos queriam levar a polícia lá. Já imaginam o que aconteceria, né! Depois... sou eu a vilã!
Fui na quarta-feira passada e voltei para Macapá no domingo;

5- Você sabia que cobra se assusta? Não? Então grite perto de uma. Eheheh! Vou contar como descobri: na varanda da casa da beira do rio, na fazendola, eu percebi uma cabecinha verde no buraco de um esteio de quariquara. Ela estava me olhando e, quando eu vi isso, dei um grito e saltei de lado. Era uma cobrinha caninana, surradeira. Quando eu tive essa reação, a cobrinha se recolheu subitamente também, se assustando. Depois, eu a vi sair e percebi que ela era bem compridinha. Comecei a querer jogá-la para baixo (a casa é bastante alta e eu sou bastante atentada) e ela me encarou num gesto de defesa. Até que consegui que a cobrinha descesse para a beira do rio.
Sempre aconselho a não matar caninanas desde que fui informada que elas devoram cobras venenosas pois são muito rápidas no bote;
6- Vendi o meu, ou melhor, "nosso" livro. Vendi pra caramba e agradeço a todos os meus amigos pelo incentivo que me deram ao adquiri-lo. Mas preste atenção: ainda tem alguns exemplares na Livraria Transa Amazônica, viu?
7- Estou fazendo fisioterapia no pé torcido mas eu não me "aquieto". Zanzo pra caramba!
Ainda tem mais pra contar. Apesar de não ser trivial, é assunto sem muita importãncia.

Agora, vê bem tu aí meu (ou minha): vamos inventar um (ou uma) "happy hour" com a família. Vamos sair por aí e curtir um pouco o tempo livre. Estou aposentada e "trabalhando" por conta própria, correndo atrás do prejuízo! Vamos comer uns docinhos e salgadinhos bem de leve, porque, agora, tem colesteral que pode subir, tem gordurinha que está mais do que localizada e outros tem... Bom, não pensa nisso e consome bastante semente de linhaça, ômega 3 e outras ômegas e sorria para a vida. E não esquece do suco de beringela com laranja (quer a receita? ajuda a baixar a taxa de colesterol).
Pra resumir, ocupe-se com seu lazer corporal e mental. E ame a sua mulher ou o seu marido, porque, quando você ficar velho e não der mais nada, é que você verá e sentirá que é esse ser maravilhoso que está ao seu lado que vai preparar suas dietas para prolongar sua vida. Beijão no coração!


.

3 comentários:

Bete disse...

Obrigada pela flor e pelas noticias.
Espero que o pé esteja bom e a cobra bem longe.
Bjs querida e um otimo final de semana

Eu, sem clone disse...

Bete querida. Obrigada pela gentileza. O pé está recebendo aplicações de infra vermelho e de parafina. A cobra está bem longe, sim. Otimo findi para vc também. bjs

Roseane, disse...

Veneide parabéns pelo livro!!!
Cuido pé direitinho. Da alimentação também. A cabeça parece está ótima!!! Aqui começou a esfriar, mas eu sou mais exagerada e digo que tô congelando, imagina quando chegar o iverno de verdade? Vixe maria...bjks e bom findi!!!

Uma coisa que adoro.

Uma coisa que adoro.
No inverno, fica tudo assim. Foto:D.B.

Os lagos

Os lagos
Pegamos nossos remos e varejões e saímos com muito cuidado para não triscar nos jacarés e sucuris. Foto: Veneide