quarta-feira, 26 de maio de 2010

Pedacinhos de Macapa...

Meu coração está cheio de pedacinhos. 
Pedacinhos do passado, 
pedacinhos do presente.
Pedacinhos que não voltam mais.
Pedacinhos de Macapá...
Não é saudade de um tempo
Nem saudade do que passou
E não é saudade das pedras.
Não, não é saudade material,
é muito mais do que isso
é de algo muito irreal.

É saudade das pessoas que me deram a vida
e encheram minha infância de inocência.
São pedacinhos que pesam.
Impalpáveis se tornaram
De tão distantes que ficaram
E, como a maioria de meus versos
Nascem das lágrimas…
Apenas o coração grita de dor apertadinho :
S a u d a d e s  e t e r n a s ...
.

6 comentários:

Sumie disse...

Ve,que lindo esse poema.
Bjs!

Zany disse...

Veneide, parabéns por esta verdadeira declaração de amor ao seu pedaço de chão, aos seus pais e a um tempo de sua vida. Bjs!!

Ernâni Motta disse...

Veneide, essa saudade meio diferente, que a gente sente, acho que nasce de um tempo já vivido, experimentado e compartilhado... Não com ele ou ela, não com quem ou alguém, mas, com nós mesmos e com cada um daqueles e daquelas que ao passar por nossas vidas deixaram um pouquinho deles e delas em nós.
Um ótimo fim de semana para você!

Roseane, disse...

Essa palavra que aperta nosso coração...sei bem o que é isso.Bom domingo.
Bjks

Eu, sem clone disse...

Sumie, Zany, Ernani e Roseane, pedaços de irreal, de impalpavel, pedaços de lembranças que ficaram de relações cheias de amor e dedicação. E Macapa, representa tudo isso realmente. bjos carinhosos!

Bete disse...

Saudade dói demais. Mas tambem é fonte de inspiração.
Bjs querida

Uma coisa que adoro.

Uma coisa que adoro.
No inverno, fica tudo assim. Foto:D.B.

Os lagos

Os lagos
Pegamos nossos remos e varejões e saímos com muito cuidado para não triscar nos jacarés e sucuris. Foto: Veneide