sábado, 16 de abril de 2011

Vim contar sobre a nossa viagem de abril.

Não tem muitas novidades não : a estrada Macapá-Oiapoque continua a mesma coisa. Só que, dessa vez, naquele famoso trecho sem asfalto, depois do Carnot, ficamos impedidos de passar porque um carro-tanque estava atolado numa curva perigosa e chovia. Esperamos 3 horas até que o socorro viesse do Oiapoque para continuarmos nossa viagem! Em vez de chegarmos à rodoviária oiapoquense entre as seis e as sete da manhã, chegamos às doze horas ! Caramba !
Fizemos algumas fotos e ficamos admirados com o avanço da construção da ponte entre o Brasil e a Guiana sobre o rio Oiapoque. Dessa vez, vai ! Mans, mans… segundo as informações, o acesso à ponte só será permitido depois que o trecho de quase 200 km da estrada Macapá-Oiapoque for asfaltado. Ouviu « gente que manda fazer no Amapá » ? Então, vamos criar vergonha na cara, porque o povo sabe que já veio verba federal três vezes para asfaltar o trecho e a turma da harmonia não asfaltou. Será que não ia sobrar queijo para as catitas ??? Acredito que não se vai deixar a ponte virar um fantasma, nem um elefante branco. Ela está ficando bonita como as pontes modernas daqui das oropas ! Do lado francês e do lado brasileiro já estão se formando as equipes para a inauguração. Vamos trabalhar gente, vamos trabalhar! Chega de tocar trombeta e vamos levar as coisas à sério!
P.S. (de peço socorro mesmo, rsrs): sobre as fotos, gostaria de inseri-las uma ao lado da outra. Tentei mas não consegui e é assim qua sobra esse espaço ao lado delas. O que faço, manos e manas?



Macho, eu quero ver tu subir essa ladeira. E cuidado quando descer, hem!
Aldeias indigenas.

Um tempinho para ir ao barbeiro.
Aqui começa o Brasil...
Ela, a ponte!




O apressadinho é um homem de negocios!
Isso aqui é a Guiana Francesa: boas estradas.

Uma pausa em casa de amigos antes de pegar o vôo.


9 comentários:

Timotheo Corrêa disse...

foi bom ver foto da região no seu blog..parece q vc está sempre na conexão Oiapoque-Guiana Francesa né?!
Gosto muito de viajar tb..mas coloco mtu pouco sobre isso no blog..
abraço!
Valeu! =]

Anônimo disse...

Veneiiiide!!!!
Que aventura essas suas viagens para o Oiapoque! Sabe que é meu sonho uma viagem dessas? Eu não conheço o Oiapoque. Gostaria de ir antes do asfalto. Beijo

Eu, sem clone disse...

Oi amigo, ou amiga que escreveu como anônimo e não deixou pista...Agradeço pelo seu comentario mas gostaria que deixasse uma dica sobre vc. Obrigada. Volte sempre! beijo

ROGERIO TEIXEIRA disse...

Querida Veneide,

Quanta aventura !

Eu que achava que você iria, após a aposentadoria, enveredar na advocacia. Não tenho dúvida que você fez a escolha certa.

Aproveite a vida !

Um forte abraço de seu colega de turma da UNIFAP.

Rogério Teixeira

Eu, sem clone disse...

Mas que surpresa otima, querido Rogério!
Não tenha duvida que foi a melhor opção! Mas, confesso que, logo apos a aposentadoria senti falta do convivio com os colegas de trabalho. So que foi aih que fui realmente me dedicar para as coisas pessoais que ficaram pendentes. Estou na Fr por enqto. Precisamos marcar um outro jantar da nossa turma.
Um beijão p você!

Aloisio disse...

Oi, Veneide.
Depois que vi suas fotos da estrada pra Oiapoque fiquei com vergonha das minhas feitas em Amapá.
Estou concluindo o curso de História na UFPA e minha monografia tem como tema a antiga base aérea de Amapá na 2a. Guerra Mundial e o Museu (?) da Base. Estive lá em janeiro para fazer uma pesquisa e registrar algumas imagens.
Foi minha primeira vez em Amapá. Creio que você conhece Amapá. Aquela estrada de terra para a sede do município, depois da BR-156, é péssima, principalmente quando chove.
Quando fui conhecer a Base, precisei retornar à BR-156 e chegar à ela pelo outro acesso. A estradinha que corta o lago estava interditada em alguns trechos porque estavam alagados; choveu muito e não deu pra passar. Mas essas dificuldades são café pequeno, comparadas com essas de quem precisa chegar até Oiapoque, como mostram suas fotos, e outras que já vi na internet, inclusive alguns videos no youtube.
Um abraço.

Eu, sem clone disse...

Ola Aloisio! Como vai?
Quando penso que pessoas que tiveram nas mãos o poder e os meios para melhorar a situação de nosso Estado e de nossa população eu sinto vergonha de ser amapaense, sabe? São uns caras de pau porque ainda têm coragem de continuar mentindo nas épocas de eleição e tem gente que acredita e que até troca seu voto por algum favor. Os ultimos fatos ocorridos em 2010 em nosso Estado e a eleição de pessoas envolvidas nas operações da PF demonstram isso. Desejo-lhe sucesso! Um abç

VIAGEMEMFOCO disse...

Olá Veneide!
Pesquisando na net sobre o norte do nosso país acabei encontrando vc. Adorei seu blog e vi que temos muito em comum. Gostamos de viajar, somos destemidas, literatura, fotografia, enfim... Eu e meu véio, rsrs, somos parceiros de estrada há muitos anos e estamos aos pouquinhos mapeando as belezas e encantos do nosso Brasil (tirando a política, é claro. rs), por puro deleite. Mais uma coincidência: estivemos na França e conhecemos a Picardie tbm...rsrs. Esse é o nosso esporte viajar e fotografar, sempre !
Nosso objetivo atual será sair do RJ e ir subindo até o Pará (passaremos pela chapada veadeiros, Jalapão...). De lá pra Manaus, Oiapoque, Guianas, Rondônia, Acre, etc...rsrsr. Gostaria então de manter contato com você para possíveis dicas, observações, qualquer coisa que possa nos ajudar. Viajamos de carro (Land Rover 110)e temos dúvidas sobre determinados locais e formas de embarcar a viatura.
Bem se puder nos ajudar será realmente importante.
Um bjo da Josy.

Denilson disse...

Adorei ver estas imagens. Morei 2 anos em Clev do Norte. Acompanhei alguns engenheiros Franceses em 1999, quando estavam ainda realizando os estudos para a construção da ponte. Nunca concluirma o asfalta nesta principal rodovia do Estado. Tudo fruto de muita coorrupção...

Uma coisa que adoro.

Uma coisa que adoro.
No inverno, fica tudo assim. Foto:D.B.

Os lagos

Os lagos
Pegamos nossos remos e varejões e saímos com muito cuidado para não triscar nos jacarés e sucuris. Foto: Veneide