sexta-feira, 4 de julho de 2008

Recordações do baú: meus 15 anos. Muito obrigada, Alcinéa!

O post da Alcinéa abriu o baú das minhas lembranças (Retrato em preto e branco, 04.07.08). Por isso, abri o baú para recordar e compartilhar com vocês mais alguns momentos de minhas vidas. No plural mesmo pois, cada vida aqui presente foi marcante na feitura do meu carater e do meu humor. Pessoas corretas, decididas, amigas...
As fotos são dos meus 15 anos na praia da Fazendinha (abril\1967): (Ah, se não fossem as fotos! Como lembrar de momentos tão detalhados embalados na rede do tempo!)

No caminho, foto no Marco Zero do Equador. Da esquerda para a direita: Minha mãe D. Andaoa, Prof. Creuza, D. Alencarina, Prof. Carmelita do Carmo.


A turma que foi em cima do caminhão do papai para o pique-nique. Eu, à esq., de Maria Chiquinha (nossa, como eu era atentada!). A minha frente, a Terezinha, que também vive na França hoje. Ao meu lado, sentada, a Beth da D. Alencarina, falecida ha muitos anos, mãe da Elaine da marmoraria da Pe Julio. Na extrema direita, a Vita (que trabalhou no Banco do Brasil), ao lado da Cléa e atrás da minha irmã Vanda.

Nós e nossos modelitos, na praia. Estou de braços dados com a Nazaré da prof. Carmelita e a Alba. A Alba, era uma colega que morava ao lado do Ginasio Bartoloméa (não tinha nem alfalto nessa época. Como hoje, muita gente ainda comia poeira em Macapa).




.

10 comentários:

Alcinéa Cavalcante disse...

Amiga, esses modelitos são um arraso hehehe
Tempo bom aquele, né? A Fazendinha não era poluída. Podíamos nos banhar naquela água gostosa sem medo nenhum e depois deitar na areia sem correr risco de pegar micose.
Imagino a algazarra que vocês foram fazendo no caminhão do Veridiano rssssss
Adorei as fotos. Festa de 15 anos é inesquecível e a tua por ter sido na Fazendinha deve ter sido super super inesquecível.
Beijos

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Essas fotos antigas me dão vontade de pegar o álbum de moça da minha mãe. Vou ver se alguém pega para mim, pois não tenho condições. Amiga, depois da operação, a quimioterapia, que é um verdadeiro inferno. Não tendo nada a fazer, fiz mais um post, As Pontes de Madison.
Apareça por lá:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,
Renata

Menina do Rio disse...

Que belas e doces lembranças!!!

Um beijo pra ti querida

Alcilene Cavalcante disse...

Oi. Adorei o blog e post.

Veneide, sem clone disse...

Alcinéa,
foi realmente inesquecivel. Momentos de uma grande e feliz familia.
E eu, era bem atentadinha, mesmo!
bjs

Veneide, sem clone disse...

Renata,
Cuidado, menina. Descanse um pouco! Vou la no seu blog.
bjs

Veneide, sem clone disse...

Menina do Rio,

Um beijo procê, também!

Veneide, sem clone disse...

Para Alcilene,
fui no seu blog e deixei varios comentarios. Apareça sempre.
bjs

Ernâni Motta disse...

Veneide, herdei de minha mãe o gosto por fotografias. É interessante como elas, ao guardar estaticamente os bons momentos, nos fazem caminhar pela vida, sobre os trilhos da saudade.
Beijos.

Carla disse...

Uma preciosidade estas fotos!
beijos

Uma coisa que adoro.

Uma coisa que adoro.
No inverno, fica tudo assim. Foto:D.B.

Os lagos

Os lagos
Pegamos nossos remos e varejões e saímos com muito cuidado para não triscar nos jacarés e sucuris. Foto: Veneide