sábado, 14 de novembro de 2009

Umas e outras do dia 12 para cá.

Gado vacinado. Bezerros brincados e ferrados. Muito peixe.
Fotos recentíssimas. Por onde andei, na estrada e no rio, encontrei tudo isso. Eu ficaria muito alegre se voce deixasse suas impressões sobre as fotos.

Passando pelo Curiaú às 6:30 da manhã não consegui resistir a uma paradinha para fazer umas fotos.


Trecho da estrada entre S. Joaquim do Pacui e Cutias, onde o inverno promete.


Nascer do sol com muita fumaça no Rio Araguari, ao lado de nosso cantinho rural.

Que belo fogo para ferrar os bezerros maiores! Fazendo a marca da fazenda na orelha do bezerro.
Por trás da casa temos florestas, lagos e animais.
Pela frente, temos o rio e muito peixe.

Seu Antonio zurucando o mururé para o peixe "correr" para a malhadeira. Voce sabe o que é “zurucar”? Não, não é uma palavra italiana nem alemã. E uma palavra que, na língua dos ribeirinhos daqui da região significa bater na água para o peixe correr para a malhadeira, ou seja, “desentocar o peixe” quando a pesca está fraca. E não é que o peixe aparece mesmo?


Sem esquecer de certos visitantes que assustam. Essa cobra caninana é uma surradeira muito ligeira. Ela é capaz de comer as cobras peçonhentas de tão rápida que é.
O nascer do sol, hoje, visto do barco.

Entre Cutias e Gurupora.

Gurupora e Corre Agua.




8 comentários:

Ernâni Motta disse...

Veneide, lá pelos anos 1960, fui muitas vezes, de bicicleta, ao Curiaú, que era, nem preciso dizer, totalmente diferente do que é hoje. Eu levava pão e alguns outros mantimentos (a gente chamava assim os alimentos, naqueles tempos) e trocava por farinha e algumas frutas. Era uma época romântica, eu sei, por isso, éramos todos muito mais felizes. Em junho, quando estive em Macapá, fui ao Curiaú,vi que o progresso havia chegado por lá e junto levou um monte de problemas...
Um abraço e uma boa semana.

Bete disse...

Que maravilha.
O nascer do sol, o rio , o frescor do vento batendo no rosto.
Delicioso.
Bjs querida

Eu, sem clone disse...

Boa dia Ernani! Interessante seu comentario. Praticava-se o escambo normalmente entre Macapa e o Curiau? Sim, hoje o Curiau esta mudado. Daquelas casa antigas de madeira existem rarissimas hoje. Confesso que eu achava mais especial aquela epoca. Era mais autentico. Mas, hoje, a vida daquelas pessoas deve estar bem melhor. Otima semana p vc.

Eu, sem clone disse...

Bete, eh tudo isso que sentimos realmente quando vamos para esse belo lugar. bj

Alcilene Cavalcante disse...

Tudo lindo, maravilhoso. ÊEEEE Vidão!

Blog da Fatima disse...

Veneide..
Primeiro quero agradecer a visita no meu blog! Espero que volte sempre!!

Segundo: que lugar lindo que fotos maravilhosas, se o paraiso existe podemos classificar esse lugar assim!!
Lindo demais!!!

Bjos no ♥

Ernâni Motta disse...

Veneide, naquela época, eu fazia a troca que mencionei, mas, não sei se mais alguém as praticava, a ponto de se afirmar que havia escambo por lá. É possível que sim. Curiaú, esqueci de dizer, ainda não perdeu de todo o seu encanto...
Um abração.

Eu, sem clone disse...

Nira enviou-me:
Parabéns pelo blog está maravilhoso, Tb adorei o terreno é muito lindo. Parabéns mesmo. Um grande abraço.
Nira.

Veneide respondeu:
Aparece querida. bjs

Uma coisa que adoro.

Uma coisa que adoro.
No inverno, fica tudo assim. Foto:D.B.

Os lagos

Os lagos
Pegamos nossos remos e varejões e saímos com muito cuidado para não triscar nos jacarés e sucuris. Foto: Veneide