sexta-feira, 11 de julho de 2008

Natureza revoltada

Meus agradecimentos ao Senhor do Vale por permitir que seu desenho ilustra esse post.

Desenho: Sr. do Vale

Nesse mar de brumas onde tenta forçar a passagem
uma réstea de sol
O vento atravessa a pele atingindo a carne mais frio
que o sopro da morte
As vagas do mar enfurecidas batem contra os rochedos desesperadas deixando claro
que a natureza se revolta
De repente, um forte trovão, relâmpagos…
as pessoas correm sem rumo certo.
A mulher pega a criança pela mão procurando
um abrigo desesperada
Aquilo que antes parecia algumas vagas enfurecidas
agora se transforma numa grande onda
O medo no rosto das pessoas deixa ver
que o fenômeno é desconhecido,
o pânico se instala entre os pescadores acostumados
com o humor das marés.
Não deu tempo, não deu tempo… desespero!
Fomos todos tragados…



Veneide, 11.07.08.

14 comentários:

Sahmany disse...

Gostei tanto da sua visita que até já incluí vc numa brincadeira. Vai lá ver.
Beijão.

Roseane, disse...

Veneide que coisa impressionante, aqui tá chovendo e com alguns trovões, justamente quando leito tua poesia...Sobre a pergunta que você fez, eu não sei quanto tempo ficaremos por aqui pela Alemanha.

Sr do Vale disse...

Veneide, ficaria legal o desenho Noturno aqui, pode posta-lo.
Depois eu volto, estou trabalhando.

Menina do Rio disse...

Um texto bem real. Não há nada que vença a força da Natureza; vidas tornam-se frágeis e são arrastadas por cataclismas. O homem é pequeno diante da grandeza do Universo!

Um beijo pra ti querida

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Que poema visceral, me Deus! Veneide, ontem eu estava num estado que à noite tive que ir ao médico, pois nada me parava no estômago. Anteontem estava com 39 quilos, ontem à noite, com 37. Gastei minhas últimas economias na contratação de uma enfermeira que parece um gigante, mas que me transporta no colo e cuidará da minha alimentação parental. A F@ pediu para eu fazer a resenha de "Fale com Ela".
Apareça:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Amiga Veneide:
Fiz dois posts com obras do Carlo Rochas como desenhista e pintor. Vá prestigiá-lo:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo da Rê

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Já tive a honra de vir aqui ontem e de apreciar ambas as maravilhas. Agora vá ao meu blog e também aprecie ambas as maravilhas. O convite que lhe mandei ontem e o de hoje.
O post que fiz é especialmente dedicado às mulheres. É sobre o novo sex symbol de Hollywood e, portanto, do mundo.
Apareça por aqui:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,

Crisfonseca disse...

Olá Veneide,
Linda psotagem , ficou harminiosa junto a imagem.
Peço desculpas pela ausência, estou desenhando a cidade do Cairo, há muitos detalhes que consome-me o tempo, mas voltarei com calma.
Beijos,
Cris

ROSA E OLIVIER disse...

"eres como la noche, calada y constelada."...!?...

Grazie mille!

Sr do Vale disse...

O Poema caminha com desespero e quase como um conto, remonta com angústia e aflição um último ato.

Veneide, gostei imensamente desta parceria, espero que tenhamos mais e peço-lhe para publicá-lo no Partículas do Pessoal: www.particulaspessoal.blogspot.com

Abraços.

Marcos disse...

Como um alienado, ainda guardo esperança. Não sei bem onde ela está, talvez escondida atrás de meu otimismo, mas está.

Carla disse...

está calor aqui e, no entanto senti a força da tua natureza revoltada...grande o poder das palavras
boa semana
beijos

Ernâni Motta disse...

Olá, minha amiga, estou passando para desejar que tenha uma semana de motivadores trabalhos, recompensados com dignidade e Justiça, e que a felicidade se faça presente em sua casa a cada dia, em todos os dias. Beijos.

Roseane, disse...

Ei você já vai voltar par ao Brasil? Pôxa...por que? Sou xereta...Bjks e boa semana!

Uma coisa que adoro.

Uma coisa que adoro.
No inverno, fica tudo assim. Foto:D.B.

Os lagos

Os lagos
Pegamos nossos remos e varejões e saímos com muito cuidado para não triscar nos jacarés e sucuris. Foto: Veneide